Passar para o Conteúdo Principal

Pesquisar

Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Vila Nova de Milfontes

img_jf_vila_nova_de_milfontes


imagemPresidente:

Francisco António Caetano Lampreia

Secretário:
Tiago Manuel Antunes Mira Cardoso Ramos

Tesoureiro:
Paulo Jorge Dias Reis
 
População: 5031 habitantes (INE, Censos 2011)
Área: 76,48 km2 (fonte: DGT)

História

Esta é das freguesias mais antigas do concelho e, talvez, a mais conhecida. Fundada por decreto real de D. João II em 1486, Vila Nova de Milfontes foi concelho, agregado posteriormente a Odemira, por altura das reformas administrativas do século XIX. A vila cresceu junto da foz do rio Mira, desenvolvendo-se a partir do porto flúvio-marítimo, tendo durante vários séculos constituído mesmo um anteporto de Odemira.

A vila teve durante séculos uma história atribulada, perante os perigos vindos do mar: a pirataria e o corso. Episódio de registo foi em 1590, quando um poderoso ataque de corsários destruiu a povoação.

Perante a necessidade de segurança da vila e da navegação, foi construído o forte de São Clemente, entre 1599 e 1602, no tempo do rei D. Filipe II.

Vila Nova de Milfontes está ligada ao grande feito da aviação portuguesa que foi a primeira travessia área entre Portugal e Macau, realizada por Brito Paes e Sarmento Beires. Foi a 7 de abril de 1924 que os pilotos partiram do Campo dos Coitos, junto a Milfontes, rumo ao Oriente. Em homenagem aos aviadores e ao seu feito histórico, foi erguido na Praça da Barbacã, junto ao forte, um monumento que recorda a heroica viagem. Note-se que o Comandante Brito Paes era natural do concelho, mais concretamente de Colos.

As suas praias caracterizam-se pela vasta extensão dos areais, ao contrário das praias das outras freguesias, escondidas entre as falésias. Destaque para as praias dos Aivados (o limite norte do concelho de Odemira), Malhão e, junto à vila, as praias do Farol, Franquia e Furnas. 

Numa visita a Vila Nova de Milfontes recomendam-se, naturalmente, as praias, um passeio de barco pelo rio Mira ou, numa aventura todo-o-terreno, um passeio pela serra. Dentro da vila, a não perder o forte de São Clemente e respetiva barbacã, a igreja matriz e a Capela de São Sebastião.

Ano de fundação:

Fundada por decreto real de D. João II em 1486, foi posteriormente agregada a Odemira no século XIX

Evolução demográfica

Ano
População
1960 2896
1970 2315
1981 2899
1991 3223
2001 4258

 

Economia:

Turismo, comércio e serviços, agricultura, pecuária, pesca, construção civil e produção florestal

Localidades:

Brunheiras, Foros do Galeado, Ribeira da Azenha, Foros da Pereira, Malhadinhas e Pousadas

Padroeira:

Nossa Senhora da Graça, homenageada a 15 de agosto

Festas, feiras e romarias:

Mercado - 2.º e 4.º sábado de cada mês - Recinto do Mercado das Brunheiras

Feira Anual - 8 de agosto - Recinto do Mercado das Brunheiras

Festas Religiosas - 15 de agosto, homenagem à padroeira

Curiosidades:

Após um poderoso ataque de corsários que destruiu a povoação, foi construído o Forte de São Clemente, entre 1599 e 1602, afim de assegurar a necessidade de segurança da vila e da navegação.
Foi a partir de Vila Nova de Milfontes que, a 7 de abril de 1924, Brito Paes e Sarmento Beires realizaram a primeira travessia aérea entre Portugal e Macau.

Património edificado:

Igreja Matriz, a Igreja de Nossa Senhora da Graça de Vila Nova de Milfontes data do início do séc. XVI. Pertenceu à Ordem de Santiago da Espada cuja cruz está gravada na porta principal.

Ermida de São Sebastião, esta antiga ermida de construção maneirista popular está integrada no perímetro da Vila, remonta a meados do séc. XVI. Está edificada, provavelmente, sobre uma antiga construção castrense de caráter militar.

Forte de S. Clemente

Contactos

Junta de Freguesia de Vila Nova de Milfontes

Largo do Rossio 
7645-310 Vila Nova de Milfontes 

Tel: 283 997 197 
Fax: 283 997 005 

E-mail: freguesia@jf-vnmilfontes.pt

Localização

Voltar ao topo