Passar para o Conteúdo Principal

Pesquisar

Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Resíduos

RESÍDUOS
Resíduo é, por definição, “qualquer substância ou objeto de que o detentor se desfaz, tem a intenção ou a obrigação de se desfazer”.

A gestão dos resíduos urbanos produzidos na área do Concelho de Odemira é da responsabilidade do Município de Odemira. 

Os municípios de Odemira, Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines, Ferreira do Alentejo e Aljustrel, constituiram a AMAGRA - Associação de Municípios Alentejanos para a Gestão Regional do Ambiente.

Com o propósito de gerir o sistema integrado de recolha, tratamento e valorização dos resíduos urbanos da área territorial dos municípios associados, a AMAGRA constituiu a AMBILITAL EMI, em 2001.

Infraestruturas e Equipamentos do Sistema Integrado de Recolha, Tratamento e Valorização dos Resíduos Urbanos

Estação de Transferência e Ecocentro de Odemira

Localizam-se junto à Estrada Nacional 263, no Telheiro, próximo da localidade de Bemposta, a 4 Km da vila de Odemira.
 


Na Estação de Transferência, procede-se à deposição e compactação dos resíduos produzidos no Concelho que, posteriormente, são encaminhados pela Ambilital, EIM para tratamento.

O Ecocentro destina-se à receção de resíduos para reciclagem ou valorização, que pelo seu volume, quantidade ou tipo não podem ser colocados nos ecopontos.

Nestas infraestruturas são aceites, gratuitamente, os materiais com proveniência doméstica.

Centro de Gestão de Resíduos

No Monte Novo dos Modernos, na freguesia de Ermidas Sado, concelho de Santiago do Cacém, situa-se o edifício técnico e administrativo da Ambilital e as seguintes Infraestruturas:

Aterro Sanitário, é constituído por 3 células de Aterro, uma Estação de Tratamento de Lixiviados e uma área de instalações de apoio. Trata-se de uma área vedada, de acesso controlado, que serve como local de deposição final para os resíduos não suscetiveis de reciclagem ou valorização.

Unidade de Tratamento Mecânico, destina-se ao processamento de Resíduos Indiferenciados, por forma a extrair aqueles que ainda podem ser encaminhados para reciclagem.

Unidade de Compostagem, recebe resíduos biodegradáveis/verdes e matéria orgânica proveniente dos resíduos indiferenciados processados na Unidade de Tratamento Mecânico.

Unidades de Triagem, de Papel/cartão, de Embalagens Plásticas e Metálicas e de Embalagens de Vidro, destinadas às operações de separação dos resíduos provenientes da recolha seletiva, dos ecopontos e dos ecocentros, nomeadamente o papel e o cartão e as embalagens de plástico e de metal.

Unidade de Tratamento e Valorização de Resíduos de Construção e Demolição, criada com o objetivo de reduzir a quantidade deste tipo de resíduos depositados em aterro, bem como diminuir o consumo de recursos naturais, através da produção de materiais para a construção reciclados e com baixo custo.

Tipologias de Resíduos:

Para facilitar a análise das questões relativas à grande variedade de substâncias ou objetos que constituem Resíduos estabelecem-se as tipologias de Resíduos:

1. Resíduos Urbanos (RU) 

De acordo com o Decreto-Lei n.º 178/2006, 5 de setembro com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei nº73/2011, 17 de junho, os resíduos urbanos são os resíduos provenientes de habitações bem como outros resíduos que, pela sua natureza ou composição, sejam semelhantes aos resíduos provenientes de habitações.
 

  • RU – Indiferenciados
  • RU – Volumosos
  • RU – Recicláveis

2. Outros Resíduos

  • Resíduos Industriais
  • Resíduos Hospitalares
  • Resíduos Agrícolas
  • Resíduos de Embalagem
  • Pneus Usados
  • Pilhas e Acumuladores Usados
  • Óleos Usados
  • Veículo em Fim de Vida (VFV)
  • Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE)
  • Resíduos de Construção e Demolição
  • Óleos Alimentares Usados
  • Lamas
  • Resíduos “Verdes” - Biodegradáveis
Voltar ao topo