Passar para o Conteúdo Principal

Pesquisar

Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Rede Viária

REDE VIÁRIA

Rede Viária Municipal

O território de Odemira estende-se por uma área de 1721 Km2.

Toda esta extensão territorial conduz forçosamente a uma extensa rede rodoviária municipal, por caminhos sinuosos e muitas vezes serranos. A rede pavimentada existente apresenta características muito diversificadas – consoante a época da sua construção.

Tem sido uma prioridade do Município o investimento nas infraestruturas de comunicação, procurando retificar e melhorar as vias de comunicação existentes e criar novas vias de comunicação, que atenuem o isolamento das populações, que possibilitem um intercâmbio económico e cultural e que de alguma modo, alterem ou invertam os fluxos de investimento e de visitantes, que tendencialmente se deslocam para o Algarve.

A este nível refira-se que Odemira possui 314 km de Estradas e Caminhos Municipais pavimentados, estando em curso um programa de alargamento da via nos troços de maior tráfego.

Nestas intervenções a adequação dos pisos às necessidades e tipologias do tráfego será preocupação essencial.

Rede Viária Nacional

A Rede viária nacional no concelho de Odemira apresenta características diversas, pois no interior oferece traçados em geral sinuosos, perfis transversais reduzidos e deficientes condições de pavimentação.

No litoral a situação é melhor, encontram-se traçados menos sinuosos e pavimentos melhorados muito embora os perfis transversais sejam reduzidos.

O concelho é servido por uma rede viária total de 571,4 km, destes, cerca de 200 Km são estradas nacionais, não sendo servido por qualquer IP ou IC.

Desta forma, Odemira não possui grandes vias nacionais de acesso, sendo servido no acesso exterior pelas estradas nacionais 120 (Lisboa – Lagos) e 263 (Beja-Odemira), o IP1 é acessível por Ourique e a autoestrada só tem uma saída assinalada para Odemira, também em Ourique, se bem que a saída preferencial norte/sul seja por Grândola ou Aljustrel.

A rede viária principal no concelho, de que fazem parte as denominadas estradas nacionais, tem uma estrutura predominantemente radial, com centro na sede do concelho. De facto, a EN120, a EN123, a EN263, e a EN393 são radiais à Vila de Odemira, possibilitando a ligação desta a outros pólos do concelho e mesmo a outros concelhos. 

  • EN 120 – Santiago do Cacém, Cercal do Alentejo, S. Luís, Odemira, S. Teotónio, Odeceixe;
  • EN 123 – Ourique, São Martinho das Amoreiras, Odemira;
  • EN 263 – Aljustrel, IC1, Relíquias, Odemira;
  • EN 393 – Vila Nova de Milfontes, Odemira.

No entanto, existem ainda outras estradas nacionais que asseguram a acessibilidade rodoviária a sedes de freguesia do concelho:
  • EN 123-1 – ligação entre Colos e S. Martinho das Amoreiras e à EN 263;
  • EN 262 – ligação a Bicos, via Cercal do Alentejo, entre esta última e o IC1 em Alvalade;
  • EN 266 – ligação a Santa Clara-a-Velha, entre a EN 123, em Luzianes-Gare, e Monchique;
  • EN 389 – ligação a Colos, que desde Garvão, permite a ligação entre Ourique e Cercal do Alentejo;
  • EN 390 – ligação a Vila Nova de Milfontes, desde Cercal do Alentejo;
  • EN 393-1 – ligação a Zambujeira do Mar, desde a EN 393.
Voltar ao topo