Passar para o Conteúdo Principal

Pesquisar

Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Rede Local de Intervenção para a Igualdade

imagem

Desde a sua idealização no papel até à concretização material com a inauguração do espaço físico onde opera, o Gabinete de Apoio à Vítima do Concelho de Odemira (GAVA), foi sempre encarado como uma resposta, apesar de especializada no domínio da desigualdade de género e violência doméstica, que precisava, na garantia de um serviço de qualidade à comunidade, de intervir no território de forma articulada, em parceria, em rede.


Esta constatação resulta dos múltiplos desafios que o fenómeno da violência doméstica apresenta aos seus intervenientes diretos (vítimas) e aos observadores e interventores (técnicos). Sabemos que as necessidades de vítimas são multivariadas porque o fenómeno também é multideterminado e tem consequências múltiplas e nessa medida, apesar do GAVA dispor de resposta técnica especializada, no domínio da violência doméstica, de apoio psicológico, apoio jurídica e apoio social, existem circunstâncias que exigem a intervenção de outras estruturas locais nossas parceiras.


Estas estruturas encontram-se congregadas numa rede local de resposta ao fenómeno da violência doméstica, devidamente protocolada através da criação da Rede Local de Intervenção para a Igualdade no Concelho de Odemira (RLII)*, enquanto ação do Projeto IGUALANDO, financiado pela medida 7.3 do POPH, representada por um grupo de profissionais de diferentes formações e setores de atividade, que por diferentes razões já intervinham no terreno, ainda que com uma sensação de insuficiência na resposta a tão intrincado problema.

Neste sentido, foram assinados protocolos de colaboração com os seguintes parceiros:
  • Município de Odemira
  • Agrupamentos de escolas
  • Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Odemira
  • Guarda Nacional Republicana
  • APCO – Associação de Paralisia Cerebral de Odemira
  • Jardim de Infância Nossa Senhora da Piedade
  • Sociedade Recreativa São Teotoniense: “Os Calculinhos”
  • Casa do Povo de S. Martinho das Amoreiras
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Odemira
  • Vida por vida – Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Milfontes

Para além destes parceiros, o projeto contou com a colaboração das Juntas de freguesia de todo o concelho, com a Unidade de Cuidados na Comunidade (Centro de Saúde de Odemira) com o Estabelecimento Prisional de Odemira, Serviço Local do Centro Distrital da Segurança Social, e outras IPSS’s locais que, ainda que sem envolvimento formalizado em protocolo, contribuíram para que os objetivos da REDE fossem cumpridos.

Colaboração com a RLII para a prossecução dos seus objetivos:
  • Monitorizar e avaliar a execução do Projeto Igualando;
  • Definir responsabilidades dos parceiros na colaboração com as ações do projeto Igualando;
  • Frequentar e/ou desenvolver ações de sensibilização e formação internas e para a comunidade, sobre as temáticas da Igualdade de Género e Violência Doméstica;
  • Criar um manual de procedimentos de articulação para a intervenção em situações de desigualdade de género e violência doméstica;
  • Preparar autonomia em relação ao projeto Igualando depois de Dezembro de 2013.
  • Colaborar com ações, projetos e/ou entidades que promovam a cidadania e da igualdade de género;
  • Propor medidas de intervenção sobre as desigualdades e tipos de violência de género identificados;
  • Elaborar recomendações sobre as práticas de promoção de igualdade de género em diferentes âmbitos, observando a conformidade das boas práticas.

Partir do princípio que todos juntos somos MAIS e fazemos MELHOR, foi a força motriz para construir esta rede de ajuda, de apoio, de congregação de recursos, esforços e estratégias diferentes e por essa mesma razão, desafiantes e promotores de crescimento e melhoria na qualidade da resposta que damos às vítimas de violência de género e violência doméstica.

Voltar ao topo