Passar para o Conteúdo Principal

Pesquisar

Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Odemira recebe Festival Terras Sem Sombra

Slider 1 1024 2500
08 Março 2018

Nos dias 17 e 18 de março, a vila de Odemira recebe a 14ª edição do Festival Terras Sem Sombra, uma iniciativa que reúne música, património e biodiversidade. A organização do 14º Festival Terras Sem Sombra é assumida pela Pedra Angular – Associação dos Amigos do Património da Diocese de Beja. A realização do Festival em Odemira conta com o apoio do Município de Odemira.

No dia 17 de março, pelas 21.30 horas, o Cineteatro Camacho Costa, em Odemira, recebe o Concerto “Sob a Mesma Árvore: Obras de Carrapatoso, Kodály, Hubay e Chopin” pelo Vena Piano Trio. Formado em 2015, em Budapeste, o Vena Piano Trio reúne três intérpretes oriundas da Hungria, Portugal e Polónia, e tem vindo a destacar-se, no plano europeu, pelo nível de musicalidade e excelência técnica. O trio é constituído por Andrea Fernandes, Kamila Słodkowska e Erzsébet Hutás. Andrea Fernandes (India, Portugal), ao Piano, tem formação na Kala Academy de Goa e na Escola Superior de Música de Lisboa, terminando o mestrado na Academia de Música Liszt Ferenc, de Budapeste. É maestro co-repetidor na Magyar Állami Operaház. Kamila Słodkowska (Polónia), ao Violoncelo, integra a Orquestra Sinfónica Dohnányi Ernő e é chefe de naipe da Alba Regia Szimfonikus Zenekar, de Székesfehérvár, orquestras sinfónicas de referência na Hungria. Erzsébet Hutás (Hungria), ao Violino, integra a Orquestra da Magyar Állami Operaház, a Ópera Estatal Húngara e é chefe de naipe na New Hungarian Chamber Orchestra.

Na componente da biodiversidade e património, Odemira é contemplada com dois eventos. No dia 17 de março, pelas 15.00 horas, haverá uma visita ao Moinho de Vento de Odemira, com o tema “Em sintonia com a natureza: o Moinho de Vento dos Moinhos Juntos”. Recuperado pelo Município, visitar o Moinho de Vento oferece uma ocasião para conhecer um património proto-industrial e para refletir sobre o uso sustentável de energias renováveis, um dos grandes desafios da sociedade atual. A visita será guiada por Ana Tendeiro Gonçalves (antropóloga), António Martins Quaresma (historiador) e José Matias (técnico de museus).

No dia 18 de março, pelas 10.00 horas, será realizada a visita “Limite do Mundo: A Geo e a Bio-Diversidade no Cabo Sardão”. Talhado numa arriba com mais de 40 m de altura, no Cabo Sardão a terra confronta o oceano, com altas e negras arribas xistosas, fraturadas pelos movimentos das placas tectónicas. O promontório, disposto entre campos agrícolas e bosquetes, constitui um habitat de grande interesse para a vida selvagem. A visita será guiada por Rita Balbino (bióloga), Carlos Cupeto (geólogo) e António Martins Quaresma (historiador).

A decorrer entre os meses de fevereiro e junho, o Festival Terras Sem Sombra proporciona um programa musical de qualidade e dá a conhecer os centros históricos, as áreas rurais, a vida selvagem e etnografia nos municípios de Vidigueira, Serpa, Odemira, Mértola, Ferreira do Alentejo, Beja, Elvas, Barrancos, Sines e Santiago do Cacém. O objetivo é partilhar o legado cultural e natural do Alentejo, projetando a região a nível nacional e internacional como um território de identidade ímpar.

Voltar ao topo