Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Município de Odemira instalou desfibrilhadores no Complexo Desportivo Dr. Justino Santos

Desfibrilhador 1 1024 2500
16 Janeiro 2020

O Município de Odemira instalou desfibrilhadores no Complexo Desportivo Dr. Justino Santos e promoveu a formação de técnicos, com vista ao socorro de vítimas de paragens cardiorrespiratórias.

Foram colocados três Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) nas instalações do Complexo Desportivo, designadamente no Pavilhão, Piscinas e no Estádio. Esta iniciativa do Município de Odemira representou um investimento de cerca de 6 mil euros, tendo o equipamento sido instalado no passado dia 14 de janeiro. Paralelamente foi dinamizada formação para 18 técnicos da autarquia e professores que trabalham no Complexo, estando agendada outras ações de formação para mais 12 pessoas.

A par destes equipamentos, serão instalados em breve 40 Desfibrilhadores Automáticos Externos no concelho de Odemira, em resultado de uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo Municipal de 2019. A proposta “Odemira, concelho cárdio-seguro”, apresentada por Nazário Viana, no valor de 125 mil euros, prevê equipar o concelho com 40 Desfibrilhadores Automáticos Externos, em locais estratégicos e dar formação a 240 operacionais.

De acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia, estima-se que em Portugal, todos os anos, 10 mil pessoas sejam vítimas de morte súbita. No nosso país, existe cerca de um desfibrilhador para cada 10 mil habitantes. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 20 mil pessoas por dia, em todo o Mundo, são vítimas de morte súbita.

Após uma paragem cardiorrespiratória, a vítima perde 10% de hipóteses de sobrevivência a cada minuto que passa. Ou seja, ao fim de cinco minutos sem assistência, a vítima tem apenas 50% de probabilidade em sobreviver.