Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Presidente da Câmara Municipal visita Freguesia de Relíquias

20141105121110411442 1 1024 2500
05 Novembro 2014
Está agendada para os próximos dias 7 e 8 de novembro, uma visita do Presidente da Câmara Municipal de Odemira à freguesia de Relíquias, dando continuidade à iniciativa “Sentir Odemira”, um ciclo de visitas do autarca José Alberto Guerreiro a todas as vilas e aldeias do concelho.
Com esta iniciativa o executivo pretende promover a valorização das pessoas, do seu contributo e da participação cívica. Pretende-se reforçar o contacto com a população, com vista à construção de um melhor concelho, com a participação de todos, registando as suas ideias, preocupações e necessidades. Depois de ter passado por Santa Clara-a-Velha, S. Martinho das Amoreiras, Luzianes-Gare e Longueira/Almograve, a quinta visita do programa “Sentir Odemira” está agendada para a freguesia de Relíquias.

Na tarde de sexta-feira, 7 de novembro, serão visitadas as aldeias de Ribeira do Salto e Monte da Estrada. A partir das 18.30 horas, na Casa do Povo de Relíquias, será realizada uma reunião com empresários e entidades locais, proporcionando a discussão sobre assuntos de interesse para a freguesia.

No sábado, a partir das 9.00 horas, o Presidente da Câmara Municipal e a Presidente da Junta de Freguesia de Relíquias, Daniel Balinhas, visitarão o comércio local, as obras do Lar de Idosos e as obras da proposta vencedora do OP “Freguesias Solares” em Relíquias e no Vale Ferro, onde decorrerá o almoço. Para o período da tarde está programada a visita à aldeia de Pereiro Grande.

A freguesia de Relíquias tem 931 habitantes (INE - Censos 2011) e um território com 120,1 km2. É uma das freguesias mais antigas do concelho de Odemira, pois a sua constituição remonta à segunda metade do século XVI, em consequência da reorganização religiosa do país. A aldeia cresceu à volta da igreja, que provavelmente assenta sobre um povoado de origem bem mais antiga. Sendo uma freguesia essencialmente serrana, marca a mudança de paisagem, entre a planície e a serra. A agricultura, pecuária e a produção florestal são a base da economia da freguesia.