Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Abertas candidaturas ao Prémio de Reabilitação Urbana do Município de Odemira (PRUMO)

Slider 01 1 1024 2500
02 Junho 2020

Decorrem até ao dia 15 de setembro as candidaturas à primeira edição do Prémio de Reabilitação Urbana do Município de Odemira (PRUMO), criado no âmbito do Programa Odemira Reabilita – Programa de Incentivos à Reabilitação do Património Edificado.

O prémio pretende distinguir obras nas áreas de reabilitação urbanas, que representem um exemplo de qualidade arquitetónica e contribuam para a valorização do património edificado do concelho de Odemira. A dinamização do prémio, de carácter bianual, conta com o apoio da Ordem dos Arquitetos – Secção Regional do Sul. O autor do projeto de arquitetura vencedor recebe o valor de 5.000,00€, sendo possível atribuir duas menções honrosas no valor de 1.500,00€.

Podem concorrer as operações de reabilitação referentes a obras localizadas nas áreas de Reabilitação Urbana (ARU) do concelho de Odemira, obras da autoria de arquitetos habilitados para o exercício da profissão em Portugal, obras concluídas durante os cinco anos anteriores à edição do 1º prémio, obras detentoras de licença administrativa ou de comunicação prévia ou tenham sido objeto de comunicação de início dos trabalhos, em conformidade com o Decreto-Lei n.º 555/99, na sua atual redação.

A entrega dos prémios decorrerá no dia 9 de outubro, no âmbito da inauguração da exposição dos trabalhos apresentados a concurso, que estará patente ao público no espaço CRIAR – Centro em Rede de Inovação do Artesanato Regional), em Odemira.

O júri do PRUMO, constituído pelo Presidente da Câmara Municipal, Arq.ª Sofia Salema (indicada pela Ordem dos Arquitetos — Secção Regional do Sul) e Arq.º José Adrião (Prémio Nacional de Reabilitação em 2015, indicado pela Câmara Municipal), terá como critérios de avaliação a qualidade da solução arquitetónica; integração na envolvente e valorização resultante da qualidade da intervenção; relação entre o projeto e a obra; as técnicas e a racionalidade construtiva, integrando valores de caracterização local e aplicando soluções, tecnologias e materiais que reduzam o consumo de energia; o carácter inovador da reabilitação.

Mais informações, regras da 1ª edição e formulário de candidatura disponível em: https://www.cm-odemira.pt/pages/1091