Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Assembleias Participativas para discutir e apresentar propostas

20140422103310709125 1 1024 2500
22 Abril 2014
Odemira já iniciou um novo ciclo do Orçamento Participativo. Até ao final de junho, podem ser apresentadas propostas para investimentos de interesse coletivo, no valor máximo de 125 mil euros. As propostas vencedoras, num montante global de 500 mil euros, serão integradas no Orçamento Municipal de 2015.
Estão agendadas Assembleias Participativas para debater o processo, esclarecer dúvidas e para apresentar propostas. A primeira reunião está prevista para Casa do Povo de Santa Clara-a-Velha, no dia 9 de maio. No dia 16 de maio decorrerá a Assembleia Participativa no Centro Sociocultural de Longueira, no dia 23 de maio será na Antiga Escola Primária de Colos, no dia 30 de maio será na Associação Cultural Recreativa e Desportiva Zambujeirense, em Zambujeira do Mar, sendo a última na Sede da Sociedade Recreativa Musical Sanluizense, em S. Luís, no dia 6 de junho. Estas iniciativas terão início pelas 21.00 horas.

Será ainda promovida uma outra Assembleia Municipal, dedicada exclusivamente aos Conselhos Municipais, no dia 13 de junho, no auditório da Biblioteca Municipal.

A apresentação de propostas pode também ser feita online, através da página www.op-cm-odemira.pt.
Podem participar cidadãos com idades a partir dos 16 anos, residentes, trabalhadores ou estudantes no concelho de Odemira, assim como representantes de organizações da sociedade civil. Cada cidadão pode apenas apresentar uma proposta.

Entre os meses de outubro e novembro decorrerá o período de votação. Este ano as normas de funcionamento do Orçamento Participativo introduzem a possibilidade de cada cidadão poder votar duas vezes, desde que os votos não incidam na mesma propostas ou na mesma freguesia.

O Orçamento Participativo de Odemira tem por objetivo contribuir para uma maior aproximação entre as políticas públicas e os cidadãos e potenciar o exercício da cidadania participada, ativa e responsável, com vista à melhoria da qualidade de vida no concelho.